O boca-a-boca digital

Para o fundador da consultoria comScore, redes sociais, microblogs e mídias online contribuem para a criação de um banco global de desejos e intenções.

 


Divulgação

 

Abraham: cada vez mais a internet é sustentada pela criatividade dos usuários

 

O crescimento das redes sociais nos últimos anos contribui para transformações no marketing e na publicidade. Mas existe uma novidade ainda mais importante: a criação de um banco de dados global com milhões de perfis e discussões, um ativo valioso para os negócios. Magid Abraham, presidente e cofundador da comScore, uma das principais consultorias de mídias digitais, falou a EXAME sobre a tendência.

 

1) O Facebook é um dos fenômenos da web. Ele pode se tornar o maior banco global de dados da internet?
O Facebook é a rede mais popular do mundo e teve 275 milhões de visitantes em fevereiro. Quanto mais pessoas e conexões sociais são criadas, mais valiosas são as informações. É só o começo do potencial das redes sociais. O próprio Twitter é uma tendência crescente de compartilhamento de dados. É a personificação do boca-a-boca digital.

 

2) As redes sociais têm o mesmo propósito em todas as regiões do mundo?
Elas podem diferir de um mercado para outro em virtude de normas culturais, mas no fundo têm propostas iguais. De fevereiro de 2008 ao mesmo mês de 2009, os usuários passaram 155 bilhões de minutos nesses sites, um crescimento de 45% no tempo de navegação.

 

3) O Google é o principal distribuidor de tráfego online. Novas formas de relacionamento digital não ameaçam sua liderança?
O Google é claramente o mais importante impulsionador do tráfego global de internet. Busca é fundamental para muitos internautas na web. Sites de mídia social, como Facebook e Twitter, vão provavelmente começar a brigar por um papel significativo no tráfego digital, mas isso não acontecerá necessariamente à custa da busca.

 

4) A web 2.0 mostra que a internet está em evolução. Qual a participação do internauta nisso?
Cada vez mais o usuário é parte do conteúdo. Você pode testemunhar isso pelos comentários em notícias, assim como pelas fotos e pelos vídeos. A internet é um organismo que respira movido pelas paixões e pela criatividade dos usuários.

 

5) Quais as próximas fronteiras em inovação online?
O que fará diferença no futuro são sistemas capazes de aprimorar nossas habilidades de acordo com nossa conveniência pessoal, em especial as tecnologias móveis.

 

6) A internet nos países emergentes está se desenvolvendo como nos mercados maduros?
Ela está amadurecendo mais rápido. Em lugares em que a infraestrutura está disponível, usuários seguem direto para a banda larga, “saltando” a fase da internet discada.

 

7) Como a tecnologia pode ajudar economias em desenvolvimento, como as da América Latina?
Acesso à internet significa democratização de ideias, aspecto importante sob os ângulos econômico e educacional. Enciclopédias não têm nem a profundidade nem a qualidade do que se vê na Wikipédia. Não é normal esperar dos governos uma enciclopédia para cada criança, mas eles podem fornecer acesso à internet.

 

Fonte: Revista EXAME