Convergência na Cabeça

 

http://www.ideavertising.com.br/marketing-digital/o-google-produz-primeiro-comercial-para-a-tv.html

 

É natural que o primeiro anúncio do Google na televisão gere surpresa e boca a boca. Acho, inclusive, que, mais do que simplesmente estar na TV, parte do objetivo da empresa era justamente esse: o buzz em cima da quebra de paradigma.

 

A aparição do Google na televisão, considerada um meio tradicional, é um bom exemplo da tendência de convergência entre as mídias.

 

Sempre que uma nova mídia ganha força, há quem diga que a anterior foi superada. Mas a internet não acabou com a TV, assim como a TV não acabou com o rádio e assim por diante. As mídias novas não “matam” as antigas, apenas criam experiências novas para o consumidor.

 

O fato de o Google, cuja essência está tão ligada à internet, trabalhar com outras mídias mostra que está claro para a empresa que o determinante não é estar na TV ou na internet, mas na cabeça do consumidor, que é onde, efetivamente, a convergência acontece.

 

Eu, como cliente, preciso ter o desprendimento de entender que uma mídia não é melhor que as outras nem vai suplantar as demais. Posso estar em todas elas. O que acontece é que cada uma delas oferece ao consumidor uma experiência diferente, que vai transmitir mensagens diferentes, valores diferentes, com diferentes níveis de profundidade.

 

Leia mais:

 

http://blogomelete.blogspot.com/2009/05/1-comercial-da-google-para-popularizar.html

 

Fonte: Blog do Ciaco
http://bloglog.globo.com/ciaco/